Procedimento:02.11.02.001-0 - CATETERISMO CARDIACO
 
Grupo:2 - Procedimentos com finalidade diagnóstica
Sub-Grupo:1 - Coleta de material
Forma de Organização:2 - Outras formas de coleta de material
 
Competência:10/2021
 
Modalidade de atendimento:Ambulatorial, Hospitalar, Hospital Dia
Complexidade:Alta Complexidade
Financiamento:Média e Alta Complexidade (MAC)
Sub-Tipo de Financiamento:
Instrumento de Registro:AIH (Proc. Especial),APAC (Proc. Principal)
Sexo:Indiferente/Ambos
Média de Permanência:Não se aplica
Tempo de Permanência: 
Quantidade Máxima de execuções:1
Idade Mínima:144 meses
Idade Máxima:130 anos
Pontos:0
Atributos Complementares:CNRAC
Valores:
Serviço Ambulatorial:R$ 614,72
Total Ambulatorial:R$ 614,72
Serviço Hospitalar:R$ 492,52
Serviço Profissional:R$ 122,20
Total Hospitalar:R$ 614,72

Clique sobre o icone   para obter detalhes.

CONSISTE NO PROCEDIMENTO PARA DIAGNOSTICAR OU TRATAR DOENÇAS CARDÍACAS, POR MEIO DA INTRODUÇÃO DE UM CATÉTER, QUE É UM TUBO FLEXÍVEL EXTREMAMENTE FINO E LONGO, NA ARTÉRIA DO BRAÇO OU DA PERNA DO INDIVÍDUO, QUE SERÁ CONDUZIDO ATÉ O CORAÇÃO. TAMBÉM DENOMINADO DE ANGIOGRAFIA CORONÁRIA, CINECORONARIOGRAFIA OU AINDA ESTUDO HEMODINÂMICO. É INDICADO NO DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO DO INFARTO OU DA ANGINA, SENDO CAPAZ DE DETECTAR E REMOVER ACÚMULOS DE PLACAS DE GORDURA, COLESTEROL, CÁLCIO E OUTRAS SUBSTÂNCIAS ENCONTRADAS NO SANGUE, MOSTRAR SE AS PLACAS ESTREITARAM OU BLOQUEARAM AS ARTÉRIAS CORONÁRIAS. O ACÚMULO DE PLACAS ESTREITA O INTERIOR DAS ARTÉRIAS E RESTRINGE O FLUXO DE SANGUE AO CORAÇÃO. O CATETERISMO CARDÍACO É MUITO UTILIZADO PARA DIAGNOSTICAR E/OU TRATAR DIVERSAS CONDIÇÕES CARDÍACAS, DENTRE AS QUAIS: AVALIAR AS ARTÉRIAS CORONÁRIAS QUE IRRIGAM A MUSCULATURA DO CORAÇÃO, DESOBSTRUIR ARTÉRIAS E VÁLVULAS DEVIDO AO ACÚMULO DE PLACAS DE GORDURA, VERIFICAR SE EXISTEM LESÕES NAS VÁLVULAS E DO MÚSCULO CARDÍACO, VERIFICAR A EXISTÊNCIA DE ALTERAÇÕES NA ANATOMIA DO CORAÇÃO NÃO CONFIRMADAS POR OUTROS EXAMES, MOSTRAR EM DETALHES MALFORMAÇÃO CONGÊNITA EM RECÉM-NASCIDOS E CRIANÇAS. A RECUPERAÇÃO DO PROCEDIMENTO É RÁPIDA, E NÃO HAVENDO COMPLICAÇÕES QUE IMPEÇAM, O PACIENTE RECEBE ALTA LOGO APÓS ALGUMAS HORAS, DESDE QUE NÃO HAJA OUTRO PROCEDIMENTO ASSOCIADO. FEITO SOB ANESTESIA LOCAL, É REALIZADA UMA PEQUENA ABERTURA PARA ENTRADA DO CATÉTER NA PELE DA VIRILHA OU DO ANTEBRAÇO NA ALTURA DO PUNHO OU COTOVELO, A SEGUIR É FEITA A INSERÇÃO DO CATÉTER NA ARTÉRIA (GERALMENTE, RADIAL, FEMORAL OU BRAQUEAL) QUE SERÁ CONDUZIDO ATÉ O CORAÇÃO. SÃO LOCALIZADAS AS ENTRADAS DAS ARTÉRIAS CORONÁRIAS DIREITA E ESQUERDA E A SEGUIR A INJEÇÃO DE CONTRASTE À BASE DE IODO QUE PERMITE A VISUALIZAÇÃO DAS IMAGENS DAS ARTÉRIAS E DE POSSÍVEIS PONTOS DE ENTUPIMENTO. TAMBÉM É INJETADO CONTRASTE NO VENTRÍCULO ESQUERDO PARA VISUALIZAÇÃO DO BOMBEAMENTO CARDÍACO. O EXAME NÃO CAUSA DORES, SENDO NORMAL O PACIENTE SENTIR UMA ONDA PASSAGEIRA DE CALOR NO PEITO QUANDO SE INJETA O CONTRASTE. NORMALMENTE, O EXAME NÃO DEMORA MAIS QUE 30 MINUTOS, SENDO GERALMENTE MAIS LONGO EM PACIENTES JÁ SUBMETIDOS À CIRURGIA DE REVASCULARIZAÇÃO DO MIOCÁRDIO OU DOENÇA DA ARTÉRIA CORONARIANA. BLOQUEIOS NAS ARTÉRIAS TAMBÉM PODEM SER VISTOS USANDO ULTRASSONOGRAFIA DURANTE O CATETERISMO CARDÍACO PARA AUXILIAR NA DEFINIÇÃO OU NÃO DA NECESSIDADE DE TRATAMENTO CIRÚRGICO (ANGIOPLASTIA CORONÁRIA, CIRURGIA CARDÍACA OU CORREÇÃO DE CARDIOPATIAS CONGÊNITAS). A JUSTIFICATIVA MAIS COMUM DA SOLICITAÇÃO DO CATETERISMO É PARA AVALIAR DOR NO PEITO, SINTOMA DE DOENÇA DA ARTÉRIA CORONÁRIA MOSTRANDO SE A PLACA ESTÁ ESTREITANDO OU BLOQUEANDO AS ARTÉRIAS CARDÍACAS. É UM EXAME INVASIVO QUE PODE SER REALIZADO DE FORMA ELETIVA, PARA CONFIRMAR A PRESENÇA DE OBSTRUÇÕES DAS ARTÉRIAS CORONÁRIAS OU AVALIAR O FUNCIONAMENTO DAS VALVAS E DO MÚSCULO CARDÍACO OU EM SITUAÇÕES DE EMERGÊNCIA, PARA DETERMINAR A EXATA LOCALIZAÇÃO DA OBSTRUÇÃO QUE ESTÁ CAUSANDO O INFARTO AGUDO DO MIOCÁRDIO E PLANEJAR A MELHOR ESTRATÉGIA DE INTERVENÇÃO. TODO O EXAME ENVOLVE A AQUISIÇÃO E GERAÇÃO DE IMAGENS QUE SÃO POSTERIORMENTE DISPONIBILIZADAS, EM FILME E FOTOS, PARA O PACIENTE. QUANDO DA PUNÇÃO DA ARTÉRIA (SEJA NO BRAÇO OU NA VIRILHA), É INSTALADO UM INTRODUTOR, POR ONDE O CATETER SERÁ INTRODUZIDO. ESTABELECIDO O DIAGNÓSTICO E O GRAU DA OBSTRUÇÃO ARTERIAL, O CARDIOLOGISTA INTERVENCIONISTA PODERÁ DECIDIR POR TRATAMENTO INTERVENCIONISTA IMEDIATO, QUE SERIA A ANGIOPLASTIA CORONÁRIA OU PROGRAMAR O TRATAMENTO SUBSEQUENTE.